1º de setembro de 1939. A Alemanha Nazista invade a Polônia.

 

Após a invasão e o pedido dos ingleses para que os alemães se retirassem da Polônia, no dia 3 de setembro de 1939 a Inglaterra declara guerra a Alemanha.

Na década de 1930, o clima de tensão pairava na Europa. A expansão dos regimes autoritários na Itália e na Alemanha criava certa instabilidade no continente. A situação era consequência ainda da Primeira Guerra Mundial, que afundou os derrotados em conjunturas delicadas. Nesta época, o país mais prejudicado foi a Alemanha, que passou a ser liderada por Adolf Hitler na década de 1930.

Hitler iniciou uma política autoritária que permitiu certa recuperação econômica alemã, isso atraiu ainda a população do país para seu lado. Enquanto isso, o exército alemão ia se preparando, fortificando suas estruturas. Hitler comandou diversas manobras políticas para aumentar o território da Alemanha ainda antes do início da Segunda Guerra Mundial.

1º de setembro de 1939: os alemães derrubam a fronteira da Polônia.
1º de setembro de 1939: os alemães derrubam a fronteira da Polônia.

A Invasão da Polônia pelos nazistas ocorreu no dia primeiro de setembro de 1939. A operação, também chamada de Operação Fall Weiss, teve início logo nas primeiras horas da madrugada quando um encouraçado alemão abriu fogo contra as guarnições polonesas. Poucas horas depois, tropas nazistas já avançavam pelo território polonês pelo Norte e pelo Sul.

O objetivo da invasão era repartir o território polaco no final da operação. De fato a campanha terminou, em 6 de outubro de 1939, com a divisão e anexação da Polônia pela Alemanha e pela União Soviética.

Os nazistas argumentaram que a invasão era uma resposta a um ataque polonês feito a uma estação de rádio alemã. Entretanto, ficou provado mais tarde que era apenas um pretexto para invasão. Contra os ataques alemães, França, Reino Unido, Canadá, Nova Zelândia e Austrália declararam guerra aos nazistas, no dia 3 de setembro. No mês de setembro, no dia 17, a União Soviética declarou guerra à Polônia e invadiu o país também, pelo Leste. A Segunda Guerra Mundial começava então a tomar forma.

O exército alemão, Wehrmacht, utilizou suas melhores unidades para invadir a Polônia. Utilizando a tática da Guerra Relâmpago, os alemães atacaram com 630 mil soldados pelo Norte e mais 886 mil soldados pelo Sul. Os 559 batalhões de infantaria que a Alemanha possuía rapidamente quebraram as linhas de defesa dos poloneses e iniciaram o cerco à capital já no dia 10 de setembro. Para piorar, os soviéticos atacaram com mais 800 mil soldados.

A Polônia possuía 376 batalhões de infantaria e aproximadamente 950 mil soldados. Os poloneses poderiam espalhar as forças pela fronteira com a Alemanha e recuar até o rio Vístula para estabelecer a linha defensiva ou montar a defesa diretamente na linha do rio. O general polonês Rydz-Smigly escolheu começar pelas fronteiras, mas o exército não foi capaz de barrar os esforços de invasão dos nazistas, assim como a dos soviéticos. Rapidamente os poloneses foram cercados nas cidades e o território foi completamente dominado no dia 6 de outubro de 1939, causando a fuga dos governantes para a Inglaterra. Para os alemães, a operação foi um treinamento onde puderam corrigir os erros para a guerra maior que viria. O exército alemão foi reformulado e as técnicas da Guerra Relâmpago se tornaram ainda melhores.

Saiba mais: O Brasil na Segunda Guerra Mundial

Por Douglas Nunes.


Curta e compartilhe:

Acompanhe no Facebook:

Deixe um comentário: